Condsef/Fenadsef luta para evitar mais um reajuste abusivo da Geap

A direção da Condsef/Fenadsef se reuniu no dia 18 com representantes do plano de saúde

Escrito por: Ascom Sindsep-PE • Publicado em: 29/01/2018 - 12:04 • Última modificação: 29/01/2018 - 12:15 Escrito por: Ascom Sindsep-PE Publicado em: 29/01/2018 - 12:04 Última modificação: 29/01/2018 - 12:15

Na contramão da realidade atual do servidor público, de arrocho salarial aliada à instabilidade econômica do país, a direção da Geap pretende aplicar um reajuste de 19,94% no valor das mensalidades. Para evitar mais esse problema para a categoria, a direção da Condsef/Fenadsef se reuniu no último dia 18 com representantes do plano de saúde. No encontro, a entidade – que representa mais de 80% dos beneficiários - se posicionou contra mais esse aumento e deixou claro que vai acionar a Justiça, caso ele aconteça. 

Durante a reunião com a Geap, a Condsef/Fenadsef citou, inclusive, a existência da Emenda Constitucional (EC) 95/16, a Lei do Teto, que limita investimentos no setor público por 20 anos e está sendo um complicador para negociar reajuste com o governo. “Não existe reajuste previsto para a nossa base em 2018, não teve nem sequer negociação ano passado. Essa emenda está sendo um complicador. Foi um mecanismo criado por esse go-verno para esfacelar o serviço público e massacrar a categoria”, argumenta o coordenador geral do Sindsep-PE, José Carlos de Oliveira.

Considerando esse cenário, a Condsef/Fenadsef luta para barrar esse reajuste. Lembrando que no ano passado a entidade já fez isso. Com base em parecer de sua assessoria jurídica, orientou os seus sindicatos a ingressarem com ações contra um aumento de 37%. Foi o que fez o Sindsep-PE. Nessa ação, apesar do juiz determinar que a União e a Geap suspendessem o aumento mencionado nos autos, o plano de saúde insiste em descumprir tal decisão.
 
Mesmo diante desses problemas, a Condsef/Fenadsef, assim como o Sindsep-PE, defendem a sustentação e o fortalecimento desse modelo de autogestão, mas com valor acessível aos servidores, pois é esse o seu propósito.

Título: Condsef/Fenadsef luta para evitar mais um reajuste abusivo da Geap, Conteúdo: Na contramão da realidade atual do servidor público, de arrocho salarial aliada à instabilidade econômica do país, a direção da Geap pretende aplicar um reajuste de 19,94% no valor das mensalidades. Para evitar mais esse problema para a categoria, a direção da Condsef/Fenadsef se reuniu no último dia 18 com representantes do plano de saúde. No encontro, a entidade – que representa mais de 80% dos beneficiários - se posicionou contra mais esse aumento e deixou claro que vai acionar a Justiça, caso ele aconteça.  Durante a reunião com a Geap, a Condsef/Fenadsef citou, inclusive, a existência da Emenda Constitucional (EC) 95/16, a Lei do Teto, que limita investimentos no setor público por 20 anos e está sendo um complicador para negociar reajuste com o governo. “Não existe reajuste previsto para a nossa base em 2018, não teve nem sequer negociação ano passado. Essa emenda está sendo um complicador. Foi um mecanismo criado por esse go-verno para esfacelar o serviço público e massacrar a categoria”, argumenta o coordenador geral do Sindsep-PE, José Carlos de Oliveira. Considerando esse cenário, a Condsef/Fenadsef luta para barrar esse reajuste. Lembrando que no ano passado a entidade já fez isso. Com base em parecer de sua assessoria jurídica, orientou os seus sindicatos a ingressarem com ações contra um aumento de 37%. Foi o que fez o Sindsep-PE. Nessa ação, apesar do juiz determinar que a União e a Geap suspendessem o aumento mencionado nos autos, o plano de saúde insiste em descumprir tal decisão.   Mesmo diante desses problemas, a Condsef/Fenadsef, assim como o Sindsep-PE, defendem a sustentação e o fortalecimento desse modelo de autogestão, mas com valor acessível aos servidores, pois é esse o seu propósito.



Informativo CUT PE

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.